As primeiras visitas ao recém-nascido requerem, sobretudo, bom senso e uma grande sensibilidade para compreender as necessidades dos pais e do bebé.
O grau de intimidade que se partilha com a família é um fator importante na gestão das visitas. Numa relação de grande proximidade, especialmente com a mãe, a primeira visita pode ser realizada ainda no hospital/maternidade. Se for em casa, é oportuno aguardar 2 a 3 semanas antes de marcar a vista.
 
Os primeiros dias em casa são muito exigentes para os pais, irmãos e recém-nascido. É preciso dar tempo à família para se adaptar ao bebé, criar novas rotinas e se organizar depois de alguns dias fora de casa, especialmente quanto existem outros filhos que requerem cuidados e atenção.
Alguns pais preferem impor regras para as visitas mesmo antes de o bebé nascer. Respeitar a sua vontade, o seu espaço, a sua privacidade é fundamental para que a integração do bebé na família seja harmoniosa e tranquila.

10 REGRAS PARA QUEM VISITA UM RECÉM-NASCIDO

1. Não aparecer em casa de surpresa nem esperar até chegar à porta para manifestar a intenção de visitar o bebé.
A visita deve ser marcada com antecedência e de acordo com a disponibilidade da família, sem pressão. Evitar visitas noturnas ou interromper rotinas como a alimentação, a sesta ou o banho.
2. Qualquer sinal de indisposição é suficiente para desmarcar uma visita. A visita deve ser adiada até se estar completamente recuperado e dissipado o risco de contágio (da mãe e do bebé).
Se, por este ou outro motivo, houver necessidade de adiar a visita, avisar os pais com a necessária antecedência para que se possam reorganizar.
3. As visitas devem ser curtas. É importante permanecer apenas o tempo necessário para felicitar os pais e conhecer o bebé.
Naturalmente os pais, e em particular a mãe, estão cansados e “fazer sala” ou preocuparem-se com o que vão oferecer ao lanche não os vai ajudar a recuperar energias.
Os pais precisam de espaço e de tempo para se adaptarem à nova rotina, cuidar e dar atenção ao(s) irmão(s), dormir ou realizar tarefas que não conseguem cumprir com o bebé acordado.
4. Mesmo quando não se tenciona pegar no bebé ao colo é de evitar fumar antes de fazer a visita e usar perfumes ou aromas demasiado ativos. Os cheiros intensos agridem e incomodam o bebé.
5. Não pegar ao colo nem tirar o bebé do berço sem a prévia autorização dos pais. É importante respeitar a rotina do bebé que pode ter adormecido há pouco tempo ou estar indisposto (a fase das cólicas, por exemplo, incomoda bastante os bebés) e precisar de descansar num ambiente tranquilo e seguro. Se o bebé se mostrarincomodado quando se pega nele ao colo, não insistir.
6. Se o bebé estiver a dormir, não deve ser incomodado e muito menos acordado.
7. Não beijar o rosto nem as mãos do bebé. Os carinhos devem ser restritos à cabeça, pés ou barriga. Como o sistema imunitário do bebé ainda está em desenvolvimento, está mais suscetível de contrair infeções.
8. Se estiver na hora de o bebé mamar, dar espaço e tempo à mãe para se retirar, respeitando a sua privacidade. A amamentação é um dos momentos mais sensíveis e ansiosos para a mãe no pós-parto.
A experiência dos primeiros dias é determinante para o sucesso da amamentação e para que o aleitamento materno se estabeleça com normalidade. Mãe e bebé precisam de se sentir à vontade, confortáveis e confiantes.
9. Antes de fotografar o bebé perceber se os pais se sentem confortáveis com isso. Se for o caso, não usar flash. A luz é agressiva e incomoda o bebé, mesmo que esteja de olhos fechados.
Não publicar as fotografias nas redes sociais nem partilhar com terceiros a não ser que os pais o autorizem expressamente.
10. Respeitar as rotinas da família, estar atento às necessidades, interpretar os sinais dos pais e do bebé são bons indicadores para uma visita bem-sucedida.
É fundamental respeitar o ambiente, convições e circunstâncias dos pais e não contribuir para aumentar a ansiedade familiar.
Durante o primeiro mês tente limitar ao máximo o contacto do bebé com pessoas que não pertençam à família mais chegada e evite sair de casa com ele para locais onde existam pessoas que possam estar doentes (para diminuir o risco de infeção).

Para diminuir o risco de transmissão de doenças é obrigatório lavar as mãos antes de tocar no bebé. Caso esteja constipada, além da lavagem das mãos, deve utilizar uma máscara facial protetora para diminuir a probabilidade de infetar o seu bebé.

Após o primeiro mês, leve o seu bebé a passear em locais não poluídos. Evite ambientes com fumo, mal ventilados ou superlotados, muito ruidosos.

Fonte: Dr. Armando Fernandes, Médico Pediatra



Fontes:
Texto: Sandra Pereira e Mãe me Quer
Fotos. Mãe me Quer