quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Luxemburgo em Agosto

Sabem aquelas aldeias portuguesas rusticamente pequeninas que são habitadas por 3 habitantes e uma carrada de fantasmas?
Pois assim é o Luxemburgo em pleno mês de Agosto!!!
E não estou a exagerar. Bem, talvez um pouco, mas só na descrição dos habitantes.
Quando digo que não há ninguém, é porque não há mesmo ninguém. Aqui na minha "aldeia", por exemplo, não há vislumbre de habitantes que não sejam exclusivamente luxemburgueses ou alemães ou franceses ( e poucos que são geralmente).  Vivo a 2km do centro da cidade de Luxemburgo, mesmo em frente a uma escola e a uma área de desporto e relaxe  (parque infantil incluído) e sei bem o movimento que há por aqui normalmente.
E quando não há escola há sempre algum conjunto de miúdos que vem dar uns toques numa qualquer bola, ou então balançar o corpo no baloiço do jardim. E se digo que desde que chegou o Agosto não há por aqui vivalma, não estou mesmo a exagerar. Ponto.



Sim. Isso quer mesmo dizer o óbvio. Que se não fossem os emigrantes,  o Luxemburgo era um deserto com mulheres feias (tema para outro post).

E no centro da cidade o cenário não é mais animador. Embora se note um pouco mais de movimento ressalta ainda mais a ausência dele.



Não é por acaso que Agosto é declarado oficialmente o mês dos emigrantes. Aqui neste país onde 20% da população é Portuguesa, e concretamente na minha zona habitacional onde mais de 80% são moradores portugueses, este fenómeno é bem visível.

E viva os emigrantes carago.

Fontes:
Texto e Fotos : Sandra Pereira
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...