segunda-feira, 6 de julho de 2015

Viver com medo....às enxaquecas

Não ter vida privada e social é desgastante.
Viver com medo e não saber quando vai vir a próxima crise é frustrante.
Pensar em fazer planos e não poder é stressante.
E ser mãe a tempo inteiro dividindo este tempo com uma p*** de uma enxaqueca é irritante, frustrante, stressante, desesperante.....
E sim. Choro. Choro muito. De raiva, impotência, cansaço,  frustração e dor. De muita dor. Quem sofre deste mal sabe do que falo.
Vem sem aviso prévio. Instala-se de mansinho para logo atacar como uma víbora ( não conheço estas dores mas dizem que são alucinantemente fortes ). E não vem sozinha. Tráz com ela náuseas, tonturas, vómitos, intolerância a odores  e a luz e até ao mais mínimo movimento do corpo. Requer que eu esteja ali quieta, imobilizada sem respirar quase!
O que me apetece nestes momentos!? Muitas coisas. E garanto que nenhuma delas é nem boa nem positiva.

Tem-me valido a ajuda duma super e querida amiga,  do sempre presente marido, e até do meu santo filho que parece perceber que a mãe está mal e nestes momentos porta-se ( de resto como sempre) de maravilha.
Mas apesar de ter toda esta gente do meu lado, isto não é nem nunca foi uma situação viável. E a procura de ajuda médica  apesar de ser um facto ainda não fez muito efeito.
Começo hoje um novo tratamento com a esperança que seja do mais eficaz e que acabe com estas crises diárias em menos de nada. Por favor...

Alguém aí desse lado que sofra do mesmo, já experimentou algum tratamento eficaz? Se sim, por favor comparta comigo. Obrigada.☺



Fontes :
Texto: Sandra Pereira
Fotos : Google images
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...