domingo, 23 de fevereiro de 2014

Pequenos-almoços deliciosos

E aqui está a prova do uso delicioso do "Kit Panquecas Love, para pequenos almoços deliciosos" (Ver post anterior, aqui). Nhami ♥♥




Fontes:
Texto e Fotos: Sandra Pereira

Prenda original dia dos namorados

Noutros tempos, o dia dos namorados era vivido de forma mais "extravagante" e com isto refiro-me a uma grande excitação envolvente ao dia propriamente dito, acompanhado de jantar romãntico, a típica prendinha do dia que passava por mil opções e o sempre cartãozinho romãntico (outras coisas podem ser em demasia ou ou não, mas o cartão com as palavras certas, esse faz parte de todo e qualquer evento).

Com o passar dos anos e uma maturidade amorosa implícita na relação, o dia dos namorados deixou de ser visto como algo exclusivo dessa data, para passar a ser apenas mais um dia entre os restantes 364 dias. Porque para nós, é sempre dia do amor. E não precisamos deste dia, para ir jantar fora romanticamente, ou para oferecer uma prenda, ou para deixar um bilhete escondido em qualquer canto da casa...para nós todos os dias são Dia dos Namorados.

Contudo, é sempre giro dar algum destaque especial a esta data. 
Este ano vivê-mo-lo de uma forma muito especial... 
E também houve direito a prendinha e cartãozinho.

Decidi ser um pouco mais original, para fugir à típica prenda de vestir, ou calçar, ou fds em hotel, ou...Assim que lhe ofereci aquilo a que dei o nome de "Kit Panquecas Love", para pequenos-almoços deliciosos.
Dado o seu gosto por esta práctica culinária em especial, foi sem dúvida uma escolha acertada. Não só adorou, como posso garantir que faz um óptimo uso do seu Kit.

Kit Panquecas Love, para pequenos almoços deliciosos
Fontes:
Texto e Fotos: Sandra Pereira

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

O Meu Ex-Namorado

Poderia dizer milhentas coisas sobre esta personalidade.
Posso dizer e direi aqui e sempre milhentas coisas sobre o meu ex-namorado.
Mas de todas as coisas que diga, que disse ou direi, há  duas que destacam entre todas as outras. Não que as outras coisas sejam menos, ou tenham menos importãncia. Não é isso. É simplesmente porque não existem outras duas palavras que o descrevam melhor que essas: h u m a n o

HUMANIDADE [Do lat. humanitate.] S. f. 
1. A natureza humana. 
2. O género humano. 
3. Benevolência, clemência; compaixão.(Dic. Aurélio Séc. XXI)HUMANO[Do lat. humanu.]
Adj.1. Pertencente ou relativo ao homem

2 22. Bondoso, humanitário.(Dic. Aurélio Séc. XXI)HUMANO/HUMANIDADE  


O meu ex-namorado é sem dúvida uma grande pessoa abençoada por uma hamanidade que poucos têm.
É aquela típica pessoa que merece o céu. E é sem dúvida aquela pessoa que ajuda o próximo, contra tudo e contra todos, sejam melhores ou piores os prognósticos que se adivinham.

É também o humano que é incapaz de guardar rancor, mágoa, por muito má atitude que tenham para com ele (atenção, isso não quer dizer que no momento do ataque, ele não se defenda e não se incomode e sinta até mágoa, simplesmente é incapaz de reter esse mau sentimento).

O meu ex-namorado é o melhor amigo que alguém pode ter, e é também o meu melhor amigo. Seja em que momento for, com muita ou pouca dificuldade, com muita ou pouca mão-de-obra a dispensar, ele está lá sempre. E ele vai lá estar sempre!

É sem sombra de dúvida uma pessoa honesta. Também comete os seus roubos, mas normalmente são roubos de corações, de amizade. E talvez por isso tenha um tesouro enorme pronto a responder por ele se necessário: os amigos. A sua sinceridade, dedicação e  integridade são factores da sua personalidade que lhe permitiram, permitem e permitirão a conservação e o aumento desse mesmo tesouro.

Sendo que a outra palavra que lhe assenta como uma luva: l u t a d o r.
Não conheço, outra pessoa que seja tão obstinado, perseverante e forte como ele na luta da consecução dos seus objectivos. Tudo aquilo a que se propõe, a ele vem.

Muitas vezes, alguns não sabem a sorte que têm de o ter como colega e companheiro de trabalho. Noutros casos, os sortudos, não só sabem, como desfrutam dessa mais valia. E nos melhores casos são promovidos de colegas e companheiros de trabalho a amigos.

O meu ex-namorado é essa pessoa que conserva aquilo que me fez apaixonar por ele há 11 anos e uns quantos meses: s o l i d á r i o, bondoso, divertido, carinhoso, alegre, doce, sincero, palhaço, louco, alegre, fiel, transparente, leal, entregado, seguro de si mesmo, optimista e o melhor de tudo PROTECTOR...
Mas a lista não acaba aqui, porque ele é tudo isto e muito mais. Ele é único.
Ele é MEU  ☺♥☺♥☺♥

O meu ex-namorado é também uma cópia melhorada ☺☺ do homem dessa frase citada por Bern Williams:

"O homem comum que fica furioso se lhe disserem que o pai era desonesto, se envaidece se descobrir que o avô era um pirata."

- Bern Williams, citado em Revista Caras, Edição de 27 de Setembro de 2006

P.S. To be Continued...



Fontes:
Texto e Fotos: Sandra Pereira

Dia dos namorados

Nunca uma frase fez tanto sentido para mim 
Dia dos namorados. Plural.
Porque hoje é dia 14 de Fevereiro e diz o calendário que é dia dos namorados.
Um dia normalmente passado a dois ou a 3.
Este ano é diferente. Mais completo. Vai ser um dia passado a 6 ☺. E tenho a certeza que passarão muitos anos, mas sempre me irei lembrar deste dia em especial. Não na sua totalidade, mas seguramente de muitos momentos especiais que iremos viver os 6. 
E repito, nunca uma frase fez tanto sentido.
Happy ♥♥

♥♥ FELIZ DIA DOS NAMORADOS ♥♥

Fontes:
Texto: Sandra Pereira

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

???? Ainda é de dia, ou Já é de dia...??


São 19.00 horas. Está muito vento. Frio. Mas está o céu aberto. Não totalmente, mas com alguns rastos de Sol (se bem que agora já quase não há sol). Mas é devido a essa falta de nuvens, que se vê que "ainda é de deia" ou "já é de dia".  Embora eu esteja em crer que a expressão correcta seja "Ainda é de dia", o facto é que estas mudanças de tempo e de horas, sempre deixam uma pessoa confusa!!!.
O que interessa, é que os dias grandes estão quase aí a chegar ☺. Pelo menos já ganhámos 30m de claridade. Que maravilha.
Eu até sou uma daquelas pessoas, que tendo as minhas preferências, posso afirmar que gosto das 4 estações do ano. Gosto. Ponto. Gosto das flores, do mar, das folhas secas e da chuva. Mas o certo é que sou uma embirrenta com os dias pequenos,  por isso me alegra imenso, que os dias grandes estejam aí à porta. Porque à velocidade da vida com que andamos...o melhor mesmo é desfrutar de cada minuto como se não houvesse o segundo seguinte.



Fontes:
Texto e Fotos: Sandra Pereira

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Tenha "Um gesto silencioso que se faz ouvir"

Descubri o Matthew e a sua urgente necessidade de ouvir, por acaso, num dia como tantos outros, através da página de Facebook Mercado dos Santos ( uma equipa que entre outras coisas se dedica a causas nobres).

É fácil sermos tocados e entranhados por "histórias" reais menos saudáveis, mais difíceis e às vezes menos felizes. É fácil sermos assolados por sentimentos de pena, compaixão, lástima... É fácil dizermos " Coitadinho(a); Que pena; Que triste; ..." 
E também é fácil esquecer!! porque felizmente não vivemos essa pena, essa tristeza.
Assim tal qual. Uma verdade nua e crua.

O difícil mesmo é sermos tocados, assolados, confrontados por essa compaixão e essa dor momentãnea, e antes de a esquecermos deixarmos a nossa marca. Isso sim, é difícil.
Porque somos egoístas. Porque somos felizes, porque não temos dificuldades. Porque ninguém tem motivos para ter pena e dó de nós.

E não preciso de vir para aqui dizer que devemos ajudar, porque "hoje por ti, amanhã por mim", ou que "não sabemos o que nos espera o futuro", ou que "amanhã pode ser o teu filho ou o teu pai a precisar", ou...!! Não. Não vale a pena. O gesto e a atitude fica com cada um de nós. Gravado na nossa consciência.

Também é certo que todos os dias "nascem" casos novos, sem esquecer os que já existiam, e que é impossível estar e ajudar a todos. Mas, também é certo que se quisermos podemos ajudar, não todos, mas algum, ou alguns...

Não escolhemos o caso do Matt por nada em concreto, foi até pura e feliz (para ele e para a sua família) coincidência que assim tenha sido. Um post no facebook, uma martelada de dor no coração, um evento que ia acontecer, uma ideia do marido e a minha proposta de se ajudar o Matt. Tudo isto para dizer, que o que nós fizemos, todos podem fazer, com esta causa ou com milhentas de outras que existem.

Estávamos a almoçar.
- Vou fazer um encontro/lanche com os colegas da empresa. (o motivo agora não interessa)
- Hum...- Disse eu , em jeito de Continua, enquanto ouvia o que tinha para dizer.
- Vou cobrar xx a cada um, para pagar os gastos, mais yy para ajudar uma instituição. -Acabou ele.
Na minha cabeça fazia contas: xx+yy=xxyy
- Hum...Parece-me bem. Gosto da ideia. Por isso te amo tanto (um pouco de lamechices não faz mal a ninguém, e a verdade é que o amo mesmo, e ainda mais por essa parte TÃO humana que tão bem o caracteriza)
-E já tens alguma instituição em vista? - perguntei eu.
- Sim. Chama-se xxxxxx. - Respondeu ele.
- E não pode ser outra?
- Claro que pode. Tens alguma ideia?
- Sim. Não é bem uma instituição, é mais bem um caso isolado, mas que gostava de contribuir. Um bébé, fofissimo, que não ouve. E os pais estão desesperados por contribuir para a felicidade do filho e esse maldito estado nosso português, apenas comparticipa uma parte e necessitam de 30.000€ para que ao menino possam colocar-lhe os dois implantes cocleares e possa pela primeira vez na vida ouvir a voz dos pais. - respondi-lhe eu.
- Mas não vai ser muito. - respondeu-me ele com um pouco de tristeza na voz.
- Não interessa o quanto, interessa sim o gesto, porque sabemos que se pudessémos ajudariamos mais. - Disse-lhe eu, tentando que ele se sentisse menos triste.
- .... - A conversa  continuou com pormenores que agora não interessam.

Nesse mesmo dia à noite disse-me que já tinha ligado ao pai do Matthew, tinha falado com ele, e lhe tinha dito que iamos ajudar. Pouco mas de boa vontade.
E assim foi.

Na Sexta-feira ao final do dia, fez o seu evento particular, para o qual levou uns documentos que explicavam um pouco a situação do Matt e um cartaz A3 com a foto do bebé. Fez um pequeno discurso, emocionou os colegas e companheiros e desse yy que seria para ajudar, todos se disponibilizaram a dar um zz mais de forma a contribuir para esta causa nobre.

O que significa?
Que se a cada evento, mais ou menos particular, que façamos todos ponhamos um pouco de nós, é possível tornarmos este Mundo num Mundo melhor. Um sítio mais aprazível para se viver e socializar. Porque a felicidade não é exclusiva de ninguém...
Não interessa quantos somos, se 4 ou 50 pessoas. Não interessa quanto damos se 1€ ou 20€. Nada disso importa chegada a hora de sermos melhor pessoas!

Porque o Matthew merece. Porque felizmente existem pessoas assim de humanas e é graças a essas pessoas e ao grande esforço dos invencíveis e inesgotáveis pais do Matthew que este bebé em breve poderá ouvir.

Para conhecer um pouco mais a história do Matt, é AQUI no facebook que o próprio pai criou para o efeito. Poderão encontraram relatos da sua história, formas de ajudar e testemunhos de ajudas.

Tenha " Um gesto silencioso que se faz ouvir".




Fontes:
Texto: Sandra Pereira
Fotos:  Facebook Silente Sculpture

Coincidências Felizes

E qual é a probabilidade de 4 anos depois acordar exactamente com o mesmo cenário? Hum??
Não é bem igual, pelo menos não na quantidade e densidade da coisa.
Mas tem os mesmo príncipios.
Abrir a janela do quarto e dar de caras com a neve!!
 Há 4 anos tive que calçar as timberland para ir apanhar a roupa ao quintal, dado que a acumulação de neve no chão era já bastante significativa.
Esta manhã bastou-me com os chinelinhos de casa.

Seja como for, adoro mês de Fevereiro. A minha amiga V também.
Esperamos que este ano não nos desiluda.

Com esta coincidência fantástica já acredito que seja um sinal. Esperamos a continuação, a ver o que acontece...

Fontes:
Texto: Sandra Pereira

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

4 anos de Madrid ♥♥

E hoje, há 4 anos atrás andava eu envolta e revolta de caixas, malas, malinhas, maletas, pacotes e com uma mascota que não largava a porta da rua. Hoje a situação é um pouco parecida. Há imensas caixas, caixotes, malas, maletas...tudo pronto para mais uma viagem...contudo a mascota, essa já não está à porta de casa, mais bem relaxada e dorminhoca no sofá...

Madrid ♥ uma cidade cosmopolita, linda, calorosa, mágica, mística, cheia de segredos para desvendar (alguns tivemos o prazer de desvendar, outros ficarão para uma outra oportunidade), simplesmente uma cidade digna de visita, que nós tivemos o prazer de habitar, e de viver. 
Madrid ♥  R E C O M E N D _ S E. 
Eu recomendo.




Plaza Cibeles, Madrid


Fontes:
Texto e Fotos: Sandra Pereira

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

O melhor do Meu dia

Gosto de Madrid, porque tem este poder natural de nos surpreender sempre, de mil e uma maneiras possíveis.

Tão bom acordar com a voz de myboy do lado de lá do telefone para me avisar que está um cenário lindo na rua. Eu muito estremunhada, levanto-me a correr, quase correndo o risco de tropeçar em cima da Nara, abro a janela e deparo-me com o tal cenário lindo: Estava a nevar.

Já na Sexta-feira passada esteve a nevar, mas eu entretida que estava a fazer as minhas coisas nem dei por isso. Mas hoje, myboy não deixou que esse cenário se me escapasse,  porque é sempre algo mágico ver grandes e fofos flocos brancos cairem e pousarem na nossa mão, para logo se derreterem....

Fontes:
Texto: Sandra Pereira
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...