quarta-feira, 15 de maio de 2013

Padrinhos...

Eu tive os melhores padrinhos de batismo que poderia ter tido.
Durante quase 18 anos, eles foram uns ídolos para mim, um padrão a seguir, uma inspiração...
Sempre estiveram "ai", e eu sempre me senti uma afilhada com sorte. A afilhada com mais sorte do munndo.

Queria ver desenhos animados? Via.

Queria ir ao Zoo? Ia.
Queria ir à praia? Ia.
Queria uma bicicleta? Tinha.
Queria atenção e miminhos? Tinha.
Queria uma saia nova? Tinha.
Queria ir de férias? Ia.

Dentro do possível eles sempre estiveram ai. Sempre me apoiaram. Educaram-me. Aprendi muitas coisas com eles. E também vivi muitas experiências com eles. Muitas delas pela primeira vez.


Posso afirmar que tive uma infãncia mais feliz por causa deles.


Mas também posso afirmar que cresci mais depressa do que o desejei naquele ano de 1998. A vida tem destas coisas! E nem sempre os heróis que foram os nossos heróis toda uma vida, acabam-no sendo para toda a vida, para todo o sempre.

Não!!
Ás vezes o caminho é interrumpido...e simplesmente os heróis morrem para nós.

Contudo, não existe mágoa nem ressentimento.

Apenas tristeza. Saudade. Melancolia.

Espero com isto, com a experiência da minha vida, ter aprendido o suficiente para poder ser uma madrinha digna de ser a heroina da minha afilhada para todo o sempre!




Fontes: 
Texto: Sandra Pereira
Fotos: Google Images
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...