sábado, 13 de outubro de 2012

Aquele beijo...

Tenho bem presente o sabor que aquele primeiro beijo deixou...
Um beijo sem ser beijo, um roçar de lábios sem resvalar...
Uma exalação quente que traz com ela um desejo escondido, mas nem tanto...
Um desejo revelado mais à frente...
Um beijo que não pôde ser contido mas sim fugido, e no final ganharam vida as borboletas voadoras no estômago e esse beijo conseguiu resistir e persistiu à verdadeira razão da sua nascença.
Um só beijo teve toda a culpa no trajecto do meu destino!


Fontes:
Texto e Fotos: Sandra Pereira
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...