terça-feira, 21 de setembro de 2010

Verdadeiro Amor

NARA

Esta semana, está a revelar-se uma autêntica desolação, em que quanto mais queres que o tempo passe depressa, é quando mais demora a passar.
Já tínhamos percorrido quase 90 Km, quando uma ameaça de furo, nos faz parar o carro em plena auto-estrada. Pensávamos mesmo que era um furo. "Que chatice, Agora ter que mudar um pneu, no meio da auto-estrada, em plena noite escura, merda."
Os palavrões assomavam e acumulavam-se uns atrás dos outros, mesmo que fossem apenas pensados. Depois de verificado e reverificado, não havia furo, mas a verdade é que o barulho, mantinha-se lá, e assim que o carro iniciava a sua marcha, o maldito barulho insistia em acompanhar-nos. "Bolas... Amor sai aqui" Por sorte estávamos a 1Km de uma saída para Mérida.
Voltámos a sair do carro, ver e rever e rever... mas nada viamos. De furo nem sombras e a verdade é que o barulho permanecia. Ainda nos esperavam 320Km até Madrid... Que fazer? Continuar, voltar para trás?
Voltámos, claro está. Era impensável percorrer 320 Km em auto-estrada até Madrid, com aquele barulho a atormentar! Nem sequer ligámos para o seguro, porque embora tivessemos assistência em viagem, tinhamos uma passageira mais no carro, que duvidávamos que algum taxista, se comprometer-se a deixá-la entrar no seu automóvel. A Nara.
A Nara é a minha cachorra, a minha pipoca, a minha bébé!!
De modo que voltámos a Campo Maior, tivemos que trazer um carro emprestado, e claro, o dono do carro, nem sequer pôs em questão se a Nara podia ou não vir conosco para Madrid.Já sabiamos que a resposta não seria positiva, pelo que a minha pipoca teve que ficar em Campo Maior, com a família do meu amor.
Escusado será dizer que vim toda a viagem a choramingar, tenho tido insónias, entre outras situações menos boas, de cada vez me me deparo com os seus brinquedos, as suas coisas espalhadas aqui por casa!
A falta que nos faz um animal de estimação!!
Para muitos não existem, para outros são apenas isso:animais, para outros ainda são o "temos um cão" e pronto.
Mas para outros, como eu, o animal de estimação, o cão, é mais do que isso, é família, é parte integrante e importante da minha vida, da minha família, do meu modo de viver.
Sem ela, sem a Nara a minha vida é mais triste, e deslocada. Aqui em casa, estes dias tem-se sentido muito a sua falta. O não ouvir a sua respiração, o seu ressonar,o barulho que as suas patinhas fazem ao movimentar-se aqui pela casa,os seus pedidos de atenção, os seus ladridos para com o vizinho de quem não gosta...enfim.
Ela é a imagem pura de amor por mim e eu por ela. Gostamos e sentimos muito a falta uma da outra. Neste momento está em Campo Maior, triste a sentir a minha falta, a pedir mimos e atenção a quem dela se aproxime.
AMA-ME INCONDICIONALMENTE e eu sinto o mesmo por ela, amor, carinho, protecção, segurança, sentimentos puros e verdadeiros que por vezes és incapaz de sentir por certas pessoas...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...