domingo, 6 de novembro de 2016

Sentir falta

Não há muitas coisas na minha vida [ no meu passado]  que me tenham afectado tanto como o facto de te ter conhecido. Das imensas e BOAS amizades que tenho a tua foi diferente. Como te disse antes, não fomos "amor à primeira vista" mas ficaste com o meu coração, ou uma parte grande, de amor existente nele.

Tudo quanto te posso dizer, agora que faz um ano desde que soubemos dessa tua mudança de vida, é que na altura [ há um ano atrás] embora eu pensasse que te ia sentir a falta, embora eu tivesse tido momentos de profunda tristeza e me tenha vindo abaixo afogando-me em litros de lágrimas  ( sim, não foste só tu a sofrer com esta mudança) o certo é que por mais que eu imaginasse , nunca pensei que iria ser tão difícil, tão sofrido, e tão duro como foi e tem sido até ao momento.

Não.  Eu não tenho saudades tuas. Eu tenho falta de ti. Muita falta. Tanta falta, que por vezes ainda me deixo afogar nelas (as lágrimas). Depois sinto-me um pouco mais aliviada, mas não menos triste nem com menos falta de ti.

Este foi um ano difícil para mim e para quem me rodeia. Vivi das experiências mais bonitas que se pode viver mas nem isso me trouxe ânimo. Foram muitas as vezes que eu e o G nos lembrámos de vocês...
Sabes, sentir saudade é diferente de sentir a falta. Por isso me custou tanto este ano. Estivemos juntas no Verão eu sei, e AMEI a surpresa, mas para mim não foi suficiente.

Creio que finalmente, quase 1 ano depois, estou então a aprender a viver com a tua ausência. Não te esqueço, mas pelo menos habituo-me a viver assim. Sem ti. Sem a tua presença, sem a tua boa disposição,  o teu ânimo e a tua alegria ... sinto que só agora me começo a habituar à ideia que tu já não moras aqui e que eu tenho que olhar em frente sim ou sim [ porque só aqui entre nós, se não o fizer corro o risco de ficar solteira!!!]

Não é fácil.  Para mim não o é. Para todos sim, menos para mim. Todos estão tão ocupados com as suas vidas mundanas e cheias de stress que não tem tempo para pensar noutras coisas....ao passo que eu até bem pouco tempo, não.  Creio que a chegada da nossa C me veio a ajudar nesta minha nova maratona. Não a esquecer, que isso não é possível, mas sim a aliviar.

Contudo, com C`s e G`s ou não, não há ocupação que me distraia tanto ao ponto de não me lembrar do que vivi [vivemos] há 1 ano atrás e do abraço mais sentido de uma das despedidas mais tristes da minha vida, porque foi aí, quando nos despedimos no aeroporto, que eu senti que tudo isso afinal era mesmo verdade.  Que não havia uma mínima hipótese de volta atrás. Tão triste e tão doce esse momento. Pois apesar do seu significado guardo também o carinho com que o fizemos.
Amo-te minha pessoa.

Fontes:
Texto: Sandra Pereira

sexta-feira, 1 de abril de 2016

Scheveningen, Den Haag, Netherland, um fim de semana na praia

No passado fim-de-semana da Páscoa, fomos em família, descansar uns dias até à costa Holandesa. Fomos conhecer a cidade da paz e da justiça: Den Haag, ou em bom português, A Haia.
Na realidade acabámos por conhecer apenas a praia de Scheveningen banhada pelo Mar do Norte! E deixem-me que lhes diga,  que nunca tinha visto um mar com uma água tão suja. Ou seria apenas escura? Seja como for, nunca avistei água límpida e azul que tão bem conhecemos das nossas praias portuguesas e outras do nosso Mundo. Não sei se seria apenas da época, da maré, ou por outro motivo qualquer alheio ao meu conhecimento, que o Mar estava com uma cor tão feia, mas se este for o seu estado natural ,  o ano inteiro, então, desaconselho vivamente, a quem queira fazer praia nesta zona.

Por outro lado, o ambiente que se vive, tendo em conta a Holanda ser um país tão frio (no que toca a receber, e na própria maneira de ser deste povo), surpreendeu-me muito pela positiva.
À beira-mar, mesmo na linha da praia, e por longos metros, talvez mais até de 1km, era toda ela, a zona, constituída por fantásticas, aliciantes e confortáveis esplanadas ao ar livre ou não. Cheias. A transbordar. Talvez porque tudo conspirava a favor: o clima (bom tempo apesar de um pouco ventoso), fim-de-semana, Páscoa = Férias. O certo é que fiquei bastante convencida e agradada com a zona e com o ambiente.



O seu areal extenso, não se diferencia em muito das nossas areias. Suave e de uma cor aceitável. O mar, apesar de escuro, calmo, e ao longe, bem bonito. Um calmante e relaxante natural, que eu adoro.
As crianças a correr na areia, casais a namorar, e cães a dormir a sesta. Deveras um ambiente que me cativou.

Mesmo ali ao lado, uma espécie de galeria/miradouro, conhecido como Pier de Scheveningen, que oferece vistas espectaculares desde de dentro do mar, ( que vai desde o paredão da praia até mar adentro) é passeio obrigatório. Dentro é possível fazer um par de actividades sem sair do mesmo sítio. Compras, comer, jogar e desfrutar de vistas que acalmam a alma.


Foto onde se pode apreciar desde o ar a Pier de Scheveningen, que proporciona uma vista espectacular.  Foto retirada do Google images


E o nosso Hotel mesmo em frente ao mar: Maravilhoso. Imponente. Grandioso. Cheio de história para contar, e com uma esplanada fantástica que nos proporcionou umas vistas igual de fantásticas..


Foto onde se pode ver bem, também desde uma perspectiva aérea o hotel Kurhaus, onde ficámos alojados e recomendo vivamente.

Não saímos muito dali perto. Embora tenha lido antes de ir, que há um par de coisas que merecem ser visitadas e conhecidas naquela cidade, algumas bastante interessantes até, o fim-de-semana, foi mais para descansar, mudar de ares e rotina. É certo que o vento também não ajudou muito na concretização de um possível passeio turístico pelo centro da cidade, mas o certo é que também não sentimos necessidade disso. Bastou-me com sentar-me na esplanada do nosso hotel e apreciar da vista abrumadora enquanto bebia um cappuccino bem quentinho.

É bom saber:

Tráfico: Nós fomos de carro pelo que posso dizer que o trânsito é mais ou menos aceitável.
O estacionamento é um pouco difícil de conseguir. Para casos como o nosso em que o estacionamento do hotel era limitado, pode-se sempre estacionar em algum estacionamento público/privado a preços competitivos.

Restauração: Comemos sempre fora, e quase sempre no mesmo restaurante, o argentino Santos, onde sabíamos ter boa carne e bom peixe, e onde o idioma não era problema, pois falavam espanhol e até português!!,  mas sítios para comer é coisa que não falta por lá. E boa comida. Também há para orçamentos mais limitados, os fast-foods conhecidos por todos, e outros bem mais ligados à ecologia a preços bem simpáticos.

Conhecer: Para quem quer desfrutar da praia e pouco mais, aconselho um hotel mesmo à beira-mar. Já para quem quer conhecer mais a cidade, o melhor será ficar alojado num hotel mais central, dada a distância entre umas coisas e outras.


Fontes :
Texto e Fotos : Sandra Pereira e google images

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

My friend

Tenho tantas coisas para te dizer... Tantas.
Tantas lágrimas camufladas e outras tantas brotadas.  Mas não são as lágrimas que me atormentam. É antes o facto de não te poder ter aqui. Já partiste há mais de dois meses.
Tive-te entre os meus braços,  senti-te o coração e o teu cheiro pela última vez há exactamente 70 dias.  Custou-me imenso, foi das despedidas mais duras da minha vida. Mas não estava preparada para após estes dias todos sentir-te a falta em demasia.
Juro-te que todos os dias me lembro de ti. De ti e dos teus.
Aquele acto automático de te procurar com os olhos lá fora. Ouvir-te os passos no corredor.  Saudades de receber-te sempre tão fresca, linda e sorridente apesar de tudo e destes dias cinzentos. Eras o meu Sol daqui. A minha amiga. A minha melhor amiga.
Juro-te que não sabes a falta que me fazes.
Continuas a ser a minha amiga querida, mas a falta que a tua presença me faz, nem mesmo tendo-te no coração sempre, nem mesmo assim,  consigo sentir-te menos longe.... A vida é um vai e vem. Hoje aqui e amanhã ali. Dela, tudo o que recolhemos/retemos entre o melhor e o pior são mesmo as amizades e o carinho que nelas investimos e delas recebemos. Não fomos "amor à primeira vista" mas também não te comprei ou vice-versa. Foi assim, naturalmente, porque tens uma alegria no corpo que transmites a quem ao teu lado esteja, e em muitos momentos sem o saberes levantas-te-me do chão com essa mesma garra de viver que tens. E alegro-me de poder ter sido para ti também,  em algum momento um pouco de luz nos teus dias. Foi a tua determinação e garra que me conquistaram primeiramente e finalmente o teu carinho e dedicação . Jamais te esquecerei vá onde for e tu estejas onde estiveres.
O certo é que me dá uma tristeza imensa não te ter perto de mim, porque sem o saberes, tu, minha amiga, completavas-me. Não são só os maridos, nem os filhos que nos completam.  As amigas também.  E tu eras a "minha pessoa" . Tinha finalmente descoberto-te, e quando pensava que podíamos dar mais um passo em frente na nossa amizade,  vem a vida e diz que não.
Mas eu sei que tu estás aí.
Só tenho pena de não te poder abraçar sempre que me apeteça.
Amo-te minha amiga.
Sê feliz.

Oh!...Tenho tanto para te contar....



Fontes :
Texto : SandraPereira
Foto : My Best Friend

domingo, 14 de fevereiro de 2016

Panquecas com recheio de Nutella

Vi esta receita aqui e pensei logo, isto é a cara do my love.
Que bom que Domingo é Dia dos Namorados.  Nada melhor do que começar o dia de forma bem doce e bastante "aNutelada".

Pois que hoje finalmente é o dia e foi assim que o começamos.  Ele pelo menos, que eu estou numa fase que dispenso bem o chocolate.



Feliz dia dos namorados a todos.

Fontes :
Texto e Fotos : Sandra Pereira

Ele, o meu marido

Humilde.
Amigo do seu amigo e até de quem não ( muitas vezes me chateio com ele para não ser assim,  mas saio sempre perdedora).
Sincero.
Melhor coração não há.
Disponível. Sempre. Para quem merece e até para quem não ( mais uma vez, até aqui perco na luta).
Defensor do mais fraco, do pobre, de quem mais precisa. Sempre. Contra tudo e contra todos. Sempre lá e sempre o primeiro a ajudar.
Justo. Muito justo.

....

Stop.

De repente lembrei-me que já tinha escrito aqui entre outros, um fantástico texto sobre ele, que não sei se algum dia ( hoje não é o dia) irei superar.

Para recordar e porque não o podia ter escrito de melhor forma, aqui fica o link para o texto. (Clicar aqui para ler)


Love you my baby.
Obrigada por me teres aceite como tua esposa, mas sabes que nós  seremos sempre, eternos namorados.

Feliz dia dos Namorados.




Fontes :
Texto e Fotos : Sandra Pereira

O Amor é...


O Amor é...

O amor é o início. O amor é o meio. O amor é o fim. O amor faz-te pensar, faz-te sofrer, faz-te agarrar o tempo, faz-te esquecer o tempo. O amor obriga-te a escolher, a separar, a rejeitar. O amor castiga-te. O amor compensa-te. O amor é um prémio e um castigo. O amor fere-te, o amor salva-te, o amor é um farol e um naufrágio. O amor é alegria. O amor é tristeza. É ciúme, orgasmo, êxtase. O nós, o outro, a ciência da vida. 
O amor é um pássaro. Uma armadilha. Uma fraqueza e uma força. 
O amor é uma inquietação, uma esperança, uma certeza, uma dúvida. O amor dá-te asas, o amor derruba-te, o amor assusta-te, o amor promete-te, o amor vinga-te, o amor faz-te feliz. 
O amor é um caos, o amor é uma ordem. O amor é um mágico. E um palhaço. E uma criança. O amor é um prisioneiro. E um guarda. 
Uma sentença. O amor é um guerrilheiro. O amor comanda-te. O amor ordena-te. O amor rouba-te. O amor mata-te. 
O amor lembra-te. O amor esquece-te. O amor respira-te. O amor sufoca-te. O amor é um sucesso. E um fracasso. Uma obsessão. Uma doença. O rasto de um cometa. Um buraco negro. Uma estrela. Um dia azul. Um dia de paz. 
O amor é um pobre. Um pedinte. O amor é um rico. Um hipócrita, um santo. Um herói e um débil. O amor é um nome. É um corpo. Uma luz. Uma cruz. Uma dor. Uma cor. É a pele de um sorriso.
Joaquim Pessoa, in 'Ano Comum'



Fontes :
Texto : Joaquim Pessoa

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

O melhor do meu mês - Janeiro 2016

Podia enumerar centenas de coisas. Todas elas relacionadas com o meu filho. Mas não. 
O significado mais bonito deste mês ( e de todos os outros) está na simplicidade da minha vida. Na simplicidade da minha pessoa. De poder fazer o que gosto. De poder estar onde quero. De poder ser quem sou, sem máscaras, facetas ou falsos sorrisos. 
Não tem preço viver rodeada de amor.



Fontes : 
Texto e Fotos : Sandra Pereira 

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Vida dupla: Facebook vs Vida real

Já fui m u i t o fã do Facebook . Tempo verbal = passado.
Continuo a usar mas como uma ferramenta de me manter em contacto com quem não o posso fazer de outra forma. Ou pelo menos poderia mas seria mais difícil.  Digo até que o Facebook é isso mesmo. Uma forma de estar disponível para essas pessoas e vice-versa.

Todos os dias lá vou. Porque alguém faz anos, porque me deixaram  alguma mensagem ou para me actualizar  ( porque o Facebook no fundo acaba por ser o meu canal de notícias, dado que não vejo televisão e da pouca rádio que ouço não entendo nada salvo a música, isto porque ouço uma cadeia alemã ).

E o certo é que o Facebook já não é o que era e não dá vontade nenhuma de por lá passear. Cambada de invejosos, falsos e hipócritas.

Se não estão a mandar bocas, estão a pôr gostos a torto e a direito e a deixar comentários do tipo linda, lindona, fofinha, queridos....e coisinhas assim afim....Bah! Gentinha desocupada e com falta de bom senso.

O que me dá asco, nem são os comentários nem os gostos nem nada disso. O que me dá mesmo asco, é que isso não é, na maioria dos casos, atitudes verdadeiras e sentidas. Sim, porque para o ser, era necessário que o fossem igual e primeiro, na vida real! Quando na maioria dos casos, na vida real, essas palavras não são ditas, não são sentidas e nem sequer existe um relacionamento entre essas pessoas!!!! Bah. Dá ou não dá asco??? Terão vida dupla?

E depois está o caso de pessoas cheias de falsa moral a partilharem e publicarem frases de ataque ao próximo [vulgo: bocas] como se eles fossem as melhores pessoas à face da terra.

É que o que me incomoda, nem são as bocas, que nem são para mim nem nada, mas uma pessoa alheia a isso levar com esses diapositivos a torto e a direito, até ficamos um pouco mais "deslocados" durante o resto do dia. Pessoas amargadas essas.

Dica: para quem como eu tem alguns amigos desses, e para acabarem com essa má onda sem "desamigarem" o amigo, basta com deixar de o seguir. Assunto arrumado. E os dias são mais felizes sim . Pelo menos ficam com um Facebook mais bonito . Eu fiquei. Fica a dica.

Fontes :
Texto : SandraPereira


sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Panquecas (light) de aveia

As panquecas são daquelas  coisas muito versáteis e práticas de fazer. Quase não dão trabalho nenhum a não ser ter que as cozinhar na frigideira. Mas fazem-se tão rapidamente que a preguiça esvaia-se em segundos.

E digo versáteis, porque depois de uma mini busca na net de uma receita mais light do que aquela que tenho cá em casa, me dei conta que existem dezenas de receitas todas elas diferentes.

Para quem quiser comer a típica e gulosa receita não há dúvidas nos ingredientes: farinha, leite, ovos, manteiga, açúcar.... Mas, para quem quer comer sem sentir pecado, ou pelo menos não tanto, há outras mil possibilidades. Desde farinhas mais leves em calorias à não utilização de ovos  ( substituindo estes pela linhaça ) e também cortar no açúcar e na manteiga, é possível concedermos um pequeno deleite ao corpo .

Foi a pensar nisso que, e baseando-me em outras receitas da net, fiz esta, super boa e gulosa até, mesmo não tendo açúcar ou qualquer outro ingrediente doce  (pelo menos na massa).

☆50grs farinha de aveia( se for para guardar no frigorífico e comer mais tarde ( a aveia incha)
OU
☆100grs farinha de aveia se for para comer logo
☆200ml leite (pode usar-se água em seu lugar)
☆1ovo ( pode-se substituir por linhaça )
☆Raspas de limão qb
☆Canela qb

Envolver tudo muito bem e levar à frigideira a cozinhar de um lado e outro.
Nesta, em lugar da manteiga usei um spray de gordura vegetal  desmoldante (mais prático).

Para quem acha que fica um pouco "sonsa"pode sempre adoçar a massa com mel em lugar do açúcar.

Eu fiz assim e optei antes por adoçá-las posteriormente com um pouco de doce de abóbora e noz (que fiz também  há tempos em modo light [ óptimo , devo dizer] e um pouco de canela.

Estavam óptimas.

PS. O segredo não está só em cortar nos ingredientes gordurosos e muito calóricos,  mas sim em comer com moderação.


Fontes :
Texto e Fotos : Sandra Pereira

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Sumo de limão e gengibre [ e maçã ]

"O gengibre e o limão contém características únicas no combate à gordura."
Li esta frase algures numa revista e pensei:"ora aqui está mais uma maneira de tomar gengibre "

O meu interesse no gengibre nasceu das minhas crises de enxaqueca. De tanta pesquisa feita descobri que o chá de gengibre ajuda nas crises de enxaqueca. Nunca cheguei a experimentar, felizmente, mas desde os últimos episódios que o gengibre faz parte da família.

E um destes dias, nasceu em mim uma vontade urgente de consumir gengibre devido às suas propriedades tão positivas no corpo.
Pedi até  conselhos à minha agente bimby sobre como usar e algumas receitas, porque apesar de querer, eu não sei como o utilizar.

E descobri entretanto esta receita de sumo.
Já fiz e já bebi.
Mas juntei uma maçã.
Zero açúcar. Sou adepta de bebidas sem açúcar. Mas quem não gosta, porque a bebida não é para nada doce, pode acrescentar açúcar.

Ingredientes
●½ limão
●500 ml de água
●1 colher (sopa) de gengibre em pedaços ou ralado
●Gelo a gosto
●Folhas de hortelã

Modo de preparação
●Bater todos os ingredientes no liquidificador.( eu usei a bimby )
●Juntar as folhas de hortelã para dar mais sabor e aroma.

Para um sumo melhor, com mais sabor e consistência junto uma maçã.  Também pode juntar ananás por exemplo.

Estas são as palavras de algum nutricionista :
"Como têm diversas propriedades de emagrecimento, o gengibre e o limão são muito eficientes para quem quer perder peso." “Quando combinados, ficam ainda mais poderosos”.




Sendo que, para quem gosta, dado que tanto o limão como o gengibre terem sabores muito fortes e acentuados ( daí eu juntar outra peça de fruta para disfarçar um pouco) não  custa tentar. Se não emagrecermos pelo menos também não engordamos. Sem açúcar,  claro☺

Propriedades do gengibre:
☆Acelera o metabolismo e a queima de calorias
☆Auxilia na perda de peso
☆Melhora o funcionamento do intestino
☆Combate azia, náuseas, vómitos e gases intestinais
☆Aumenta a sensação de saciedade
☆Tem acção anti-inflamatória e combate a celulite



Propriedades do limão
☆Elimina toxinas do organismo
☆É diurético
☆Ajuda a diminuir o excesso de gordura
☆Provoca sensação de saciedade


Fontes :
Texto e Fotos : Sandra Pereira
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...